Um pouco sobre Christina Brazil

Através da arte consigo projetar minha Alma onde meu corpo não consegue chegar. Viajo por constelações insólitas e enigmáticas sem sair do lugar.

 

Através da arte dou cores e formas aos anseios da minha Alma. Cada pincelada representa uma gama de pensamentos e emoções, que encontram na cor e na forma o equilíbrio, assim, a arte é cura, me leva ao meu eixo, ao meu centro.

 

Entender o quê se quer curar é, ao mesmo tempo, enfrentar as origens das feridas e, sobretudo, ser responsável por si, sem esperar o outro, em um processo delicado e sem fim, que acontece de dentro para fora.

 

A arte é desafio, é conquista, é entender que mundo não é linear, que podemos fazer a mesma coisa de diversas formas, usando diferentes materiais e perspectivas.

 

Através da arte eu me desafio e me conquisto em um diálogo interno.

 

Nasci em 1980, sou baixa visão devido à toxoplasmose congênita macular nos dois olhos, o que compromete a parte central da retina. Tenho acuidade visual de aproximadamente 5% nos dois olhos. A leitura e a maioria dos registros visuais são feitos com o olho esquerdo, no qual tenho visão central. No caso do olho direito tenho poucos registros periféricos.

 

Em resumo, sou Mestre em Educação pelo PPGE-UFRJ (2010), Especialista em Educação Especial - Deficiência Visual pelo CEAD-UNIRIO (2010), Bacharel em Direito pelo Centro Universitário Augusto Motta (2002). Pedagoga - UFRJ (2015). Transcritora Braille (IBC - 2012). Estudante de Arteterapia (finalizando este ano, na fase de entrega de relatórios e tals).

© 2023 by The Mountain Man. Proudly created with Wix.com

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon